segunda-feira, 3 de setembro de 2018

CARLOS EDUARDO PEDE QUE JUSTIÇA ELEITORAL REMOVA MATERIAL QUE O LIGA A 'HENRIQUE ALVES'; JUIZ NEGA E DÁ ''CARÃO'' POLIDO AO DIZER QUE É VERDADE

O juiz eleitoral Almiro Lemos, polidamente, deu um carão na campanha de Carlos Eduardo, que foi à ao Judiciário alegar fake news em postagem que o relacionava a Henrique Eduardo Alves.
A ação se deu contra o perfil “Notícias no Face”, que ligou Carlos Eduardo a Henrique em tom ácido. A camapanha do ex-prefeito de Natal pediu a remoção do conteúdo alegando inverdades.
O juiz negou.
O material contestado foi divulgado sob a chamada “Carlos Eduardo chama ex-preso pra coordenar campanha!”. Ilustra o material uma foto do ex-prefeito e de Henrique Alves, seguida ainda por um balão de texto vinculado ao ex-prefeito, a quem foi atribuído os seguintes dizeres: “Laires e gerimens direto da papuda… Henrique Alves”. A foto é anterior à eleição de 2018.
Para o juiz, apesar da sátira, o materila não se enquadra em ‘fake news’.
“Seria possível cogitar a remoção se não houvesse nem a mais remota correspondência entre a sátira e a vida real, a dita ‘inverdade sabida’ indicada nos precedentes do TSE o que não é o caso”, anotou o juiz, que ainda observou:
“De fato, há identificação partidária entre o representante e o político Henrique Eduardo Alves, na medida em que o partido ao qual foi este historicamente filiado integra a coligação representante”.
Carlos Eduardo ainda contestou citações à operação Cidade Luz na postagem no Notícias no Face. O juiz rebateu na mesma linha.
“A existência da operação, destinada a apurar irregularidade ocorrida em secretaria municipal durante a gestão do representante, é, sim, fato concreto, de maneira que, mais uma vez, não há como dizer existir ‘inverdade sabida'”, escreveu o magistrado.
Ele ainda negou a quebra de sigilos, entendendo que por haver identificação junto ao Facebook não há de se falar em anonimato sobre quem produziu o conteúdo.
BLOG DO BG